0800 41 8021
Como se comportar em velórios e funerais

Como se comportar em velórios e funerais

Dificilmente paramos para pensar sobre como devemos nos comportar em velórios e funerais. Eles não são eventos frequentes em nossas vidas e, para alguns, a etiqueta em eventos fúnebres é até desnecessária. Saiba que um dia você vai se deparar com a situação e, quando ela acontecer, esteja preparado para evitar constrangimentos. Que roupa devo usar? O que devo dizer? Posso faltar? Nas próximas páginas, você vai encontrar dicas práticas e simples para confortar a família enlutada sem cometer gafes.
Observe as diferenças culturais e religiosas
Nacionalidades e religiões possuem rituais e solenidades fúnebres diferentes. Por isso, é válido descobrir com antecedência como se portar em cada ocasião. Vale reforçar que você não é obrigado a fazer algo que vá contra seus valores, mas o simples gesto de baixar a cabeça já é um sinal de respeito à família do falecido. A seguir, confira as diferenças entre algumas delas:
CATÓLICOS: É comum receber flores e a cerimônia, normalmente, tem vários ornamentos. A urna fica aberta para que familiares e amigos possam se despedir do ente querido.
EVANGÉLICOS: Dão atenção à família enlutada e não costumam usar símbolos. Para eles, a saudade vai existir, mas o espaço vazio dá lugar à Cristo.
JUDEUS: A cerimônia costuma ser curta e enaltece as qualidades do falecido. Mulheres devem cobrir a cabeça com lenço e homens vestem o quipá (peça do vestuário judeu).
MULÇUMANOS: Não há velório. O corpo é exibido publicamente apenas para cumprir com burocracias antes do funeral. Vestir preto não é obrigatório, mas mulheres devem manter a cabeça coberta.
Escolha roupas e cores discretas
Velórios e funerais são ocasiões solenes e, portanto, pedem roupas mais formais. Isso quer dizer que roupas justas, brilho, estampas chamativas, maquiagem excessiva, camisetas, bermudas e bonés devem ser evitadas. O preto não é regra e cores discretas são as mais indicadas.
Tenha cuidado com as coisas que vai dizer
Às vezes, na tentativa de confortar a família, você pode fazer comentários inapropriados. Frases como: “pelo menos não sofreu” ou “foi a vontade de Deus”, são comuns, mas podem ser extremamente ofensivas. Entenda que não existem palavras que expressem a dor da perda, apenas que ressaltem seu respeito aos familiares. “Lamento sua perda” ou “sinto muito” é suficiente.
Evite comportamentos exagerados
Velórios e funerais não são eventos sociais em que velhos amigos se reencontram. Portanto, nada de colocar a conversa em dia, marcar churrascos ou falar de futebol. É um comportamento extremamente inapropriado e desrespeitoso. Chegando no local, desligue o celular – ou coloque no modo silencioso -, e assine o livro de presença. Em seguida, em sinal de respeito ao falecido, fique em silêncio por um minuto em frente ao caixão e só depois cumprimente os familiares e amigos.
Compareça, se você foi comunicado
Ainda que sejam eventos delicados e nem todas as pessoas gostem de participar destas solenidades, se a família do falecido fez questão de ligar para te dar a notícia é porque sua presença é importante. Portanto, tente comparecer ao velório, pois saiba que sua ausência será notada.
Dicas
Caso note alguém com comportamento exagerado ou inadequado, aproxime-se discretamente e peça para ela se retirar. Quando existir uma relação profissional com o falecido é extremamente elegante o envio de uma coroa de flores ou uma mensagem formal em nome da empresa. Caso seja o chefe, sua presença significa cordialidade e presteza à família. Se não puder comparecer, uma mensagem justificando sua ausência. É importante e demonstra respeito.